Notícias

Mendonça se coloca na galeria dos grandes ministros, por Bruno Kazuhiro

Bruno Kazuhiro

Grandes brasileiros passaram pelo comando do Ministério da Educação, um dos órgãos públicos mais nobres e fundamentais do país. Nomes como Gustavo Capanema, Pedro Calmon, Marco Maciel, Paulo Renato e Cristovam Buarque ocuparam esse posto que influencia diretamente o futuro de nossa sociedade. Contudo, foi Mendonça Filho, pernambucano como Maciel e Buarque, que enfrentou e venceu os maiores desafios.

Mendonça encontrou no Ministério da Educação um cenário problemático, fruto de uma administração anterior que geriu mal e desperdiçou os recursos disponíveis, que estabeleceu prioridades equivocadas e eleitoreiras e que trabalhou com a lógica nociva do aparelhamento partidário e da doutrinação ideológica em detrimento da eficiência e da competência técnica. O novo Ministro enfrentou ainda, como já era de se esperar, resistências políticas, que foram amenizadas à medida em que mostrava seu empenho e sua capacidade de realizar.

Com o passar dos meses, Mendonça e sua equipe foram enfileirando conquistas que, além de beneficiar os estudantes e a sociedade brasileira em geral, recuperaram gradualmente o Ministério da Educação e suas possibilidades de empreender algumas das principais políticas públicas nacionais. Atualmente, um ano e alguns meses após a posse do novo Ministro, a Educação se consolida como o setor que traz as melhores notícias para o Governo Federal, um cenário impensável para quem conhecia a realidade deixada no MEC pelos gestores anteriores.

O reajuste da merenda escolar após quase 7 anos, a criação de novos institutos federais de ensino superior, a reorganização do Exame Nacional do Ensino Médio levando em conta sugestões dos próprios jovens, a valorização dos profissionais da Educação, o incremento da formação técnica que fortalece o Brasil frente a seus competidores mundiais, o fomento à expansão do horário integral, a recuperação das finanças e da capacidade de investimento do MEC, gerando a liberação de centenas de milhões em recursos antes inexistentes para institutos, universidades e hospitais universitários, a recuperação do financiamento estudantil e do ProUni e, principalmente, a reforma que constrói o Novo Ensino Médio são apenas algumas das realizações do Ministério na gestão de Mendonça, que trabalha não apenas para implementar políticas adequadas, que valorizem as vocações brasileiras e tragam retorno concreto para os investimentos, mas também para que o jovem seja cidadão, crítico, livre, próspero e, acima de tudo, protagonista de seu futuro.

Com sua gestão realizadora e corajosa, que debate os temas importantes, enfrenta as polêmicas com diálogo aberto e que comunica de forma esclarecedora as mudanças, levando por exemplo o Novo Ensino Médio a ser aprovado por 72% dos brasileiros, Mendonça tem feito jus à sua própria frase, dita no início de seu serviço no MEC, quando afirmou que, enquanto alguns que perderam seus privilégios reclamam, ele e sua equipe trabalham.

Com garra, determinação, equipe qualificada, competência técnica, eficiência, gestão responsável dos recursos e espírito público, Mendonça Filho segue, cada vez mais, registrando seu nome na galeria dos grandes ministros da Educação do país, orgulhando assim seu estado e seus correligionários e comprovando o que já era conhecido por aqueles que o acompanham desde muito antes de sua entrada no MEC.

Bruno Kazuhiro é cientista político e Presidente Nacional da Juventude Democratas