Artigos

Bruno Kazuhiro
Discurso de Posse
Convenção Nacional da Juventude Democratas
13/12/2014 – Rio de Janeiro

Em primeiro lugar, eu não poderia deixar de agradecer a todos aqueles que compõem esta nossa chapa vencedora e faço isso na pessoa de nosso Secretário-Geral Bruno Alves, cujo apoio foi fundamental para a construção desse triunfo, na pessoa de nosso Tesoureiro Alexandre Almeida, que esteve ao nosso lado desde o início.

Também agradeço a nossos Vice-Presidentes Lucas Follador, Thiago Peixoto, Daniel Lima e Marcos Alves Filho que a todo momento me dirigiram palavras de incentivo e ao nosso Presidente do Conselho Político, Cesar Godoy, que foi um amigo de todas as horas.

Em segundo lugar, agradecer à Juventude Democratas Carioca, instituição que presido e cujas realizações me permitiram almejar este novo e mais relevante cargo. Tenho enorme orgulho de coordenar os jovens democratas cariocas e agradeço eternamente a todo o apoio que me deram para chegar até aqui. Sem vocês, nada disso seria possível. Agradeço na pessoa de nosso Diretor de Comunicação Jefferson Figueiredo, companheiro de muitos e muitos anos e na pessoa de nosso Secretário-Geral, Antonio Mariano, a quem considero como um irmão, até porque somente um irmão se doaria tanto a este projeto como Antonio se doou para me auxiliar.

Em terceiro lugar, agradeço enormemente o apoio de nosso querido Paulo Gouvea, Diretor Executivo da Fundação Liberdade e Cidadania, que em nenhum momento nos falhou, bem como ao Deputado José Carlos Aleluia e ao Senador José Agripino, que estiveram ao nosso lado nos momentos em que precisamos.

Por fim, meu agradecimento mais importante. Ao Secretário de Fazenda, Deputado, Prefeito, Vereador, Economista, Estudioso, Pai, Avô, Professor Cesar Maia. Meu maior orgulho no dia de hoje é estar sendo o primeiro jovem egresso dos ensinamentos diretos de Cesar Maia a ocupar o cargo de Presidente Nacional da Juventude. Nunca houve pedido que eu fizesse a Cesar Maia que não tenha sido atendido, conselho que não tenha sido dado, lição que não tenha sido concedida. Um exemplo de político, de profissional e de chefe de família. Generoso, amigo. De cada coisa que eu conquistei até aqui e de cada coisa que eu vier a conquistar até meus últimos dias, um enorme pedaço, o maior pedaço, será devido a Cesar Maia. Essa nossa vitória eu dedico ao meu Mestre, a quem admiro desde os 12 anos de idade, quando eu comemorei, por pura idolatria e empatia, sua vitória emocionante para a Prefeitura no ano 2000, a quem procurei em 2007 achando que não me daria atenção, mas que me convidou para almoçar com ele na Prefeitura do Rio e me integrou à juventude que o acompanhava, que confiou a mim a coordenação de seus jovens quando eu apenas tinha 21 anos, que confiou a mim a coordenação de todo o setor legislativo de seu gabinete parlamentar quando eu apenas tinha 24 anos. Muito, muito, muito obrigado por tudo. Já dizia meu avô japonês que um homem sem gratidão é um homem sem honra.

Feitos estes agradecimentos, não podemos deixar de ressaltar que a juventude brasileira enfrenta hoje inúmeros desafios: O desemprego, a falta de qualificação, a gravidez precoce e o abuso do uso de drogas constituem alguns dos principais problemas vividos por nossos jovens.

A Organização Internacional do Trabalho informa, por exemplo, que aproximadamente 20% dos brasileiros com até 29 anos nem estudam e nem trabalham. A taxa de desemprego juvenil é, hoje, maior do que o dobro da taxa de desemprego geral.

Obviamente, os níveis de emprego possuem total relação com a qualificação da mão-de-obra e, consequentemente, com a qualidade da educação. O Fórum Econômico Mundial situa o Brasil em 88º lugar dentre 122 países pesquisados no que diz respeito à educação. Especificamente no que concerce ao ensino de matemática e ciências, motores da inovação e do desenvolvimento, o país se encontra na posição 112.

Sem dúvida, também é muito mais complexo qualificar-se e conseguir um emprego de alto padrão quando, ainda na adolescência, o indivíduo se torna pai ou, principalmente, mãe. Cerca de 20% das crianças nascidas vivas no Brasil são filhas de meninas com menos de 18 anos, que terão de redobrar seu esforço em busca de um futuro melhor.

Outro fator complicador é o abuso do uso de drogas. 75% dos jovens infratores são dependentes químicos, seja na forma do alcoolismo precoce ou do uso de substâncias entorpecentes ilícitas. O crack, por exemplo, avança de forma avassaladora entre os jovens, ceifando vidas, traumatizando famílias e destruindo futuros.

Nenhum dos problemas citados é fácil de solucionar. Mas toda caminhada precisa dos primeiros passos.

Nesse sentido, o poder público pode e deve, com o devido apoio da sociedade, tomar iniciativas que incentivem a geração de empregos para os mais jovens, a melhora dos níveis educacionais, a prevenção à gravidez precoce e o combate ao uso abusivo de drogas, sejam lícitas ou ilícitas.

Acontece que o governo brasileiro tem deixado muito a desejar tanto nestas quanto em outras batalhas nos últimos anos.

Se o Democratas se notabiliza nacionalmente por sua oposição aos equívocos cometidos pelas gestões petistas, sem dúvida cabe à Juventude Democratas abraçar as principais demandas dos jovens brasileiros e cobrar avanços de forma contínua e firme, divulgando dados, exigindo intervenções e apontando erros para que sejam corrigidos.

Dessa forma, a Juventude Democratas poderá retomar seu protagonismo nacional, defendendo bandeiras como o Apoio ao Jovem Empreendedor, a Geração de Empregos para os Jovens, a Melhora da Educação e o Combate às Drogas.

Além disso, cabe à nossa Juventude divulgar causas relacionadas aos valores defendidos pelo nosso partido, deixando claro que temos posições, princípios e muita vontade de trabalhar.

Vamos defender temas como a Redução de Tributos, a Luta contra o Populismo, a Proteção das Liberdades Individuais Democráticas, a Defesa do Meio Ambiente, a Diminuição dos Entraves Burocráticos e o Apoio ao Produtor Rural.

Por fim, não poderemos de forma alguma deixar de lado importantes demandas da juventude brasileira que vai às ruas e se manifesta, como a Reforma Política, o Combate à Corrupção, o Fim do Voto Obrigatório e o Combate ao Racismo.

Dito isso, é preciso entender que, para termos uma instituição que trate destes temas com competência e defenda suas bandeiras de forma produtiva, constante, dinâmica e transparente, é preciso avançar no tópico da gestão e da formação de nossos membros.

Nossa proposta é apoiar os próximos três anos da Juventude Democratas em um tripé básico que compõe-se de Formação dos Jovens Democratas, Transparência na Gestão e Meritocracia na distribuição de oportunidades.

Ou seja, teremos a realização de cursos de formação política nos Estados (para os quais já acertamos convênio com a Fundação Liberdade e Cidadania), o dialógo permanente com as juventudes estaduais e com a diretoria, o estímulo à filiação de novos membros jovens, a identificação e o preparo de lideranças juvenis, a prestação de contas constante sobre as realizações da gestão e os gastos feitos e a participação ativa junto à Executiva Nacional do Democratas (sugerindo, aprendendo e cooperando).

Pretendemos atuar com base nestes pontos e compor comissões que nos auxiliem nas tarefas cotidianas e permitam ao maior número de jovens possível a participação no processo de trabalho.

Por fim, mais uma vez agradecer a confiança de todos vocês, tanto durante a composição da chapa como agora no resultado desta eleição, e assumir o compromisso de que, ao final dos três anos de mandato que ora se iniciam, teremos uma Juventude Democratas Nacional com mais união, mais produtividade, mais dinamismo, mais diálogo, mais transparência, mais vínculo com o partido e, principalmente, mais destaque no cenário político brasileiro, a partir da defesa competente e destemida de nossas bandeiras.

Saudações democratas e um bom retorno aos estados para todos vocês. Obrigado por tudo. Boa Tarde.