Artigos

Não existem heróis em política. Mesmo que pessoas bem-intencionadas se prontifiquem a trabalhar neste meio, erros são, infelizmente, comuns. O ceticismo, na política, é um exercício necessário, não somente para os eleitores, como para profissionais inseridos na área. O preço da liberdade é a vigilância eterna, como dizia o ex-Governador do Estado da Guanabara, Carlos Lacerda.

Mas o PT foi além. Em dimensões catastróficas, o extenso governo do PT nos proporcionou erros e mentiras para confeccionar uma enciclopédia. Se falharam tanto nas gestões de Lula e Dilma não foi somente por conta da falta de preparo, mas também se utilizaram da ignorância e da confiança excessiva dos brasileiros para conseguir índices de popularidade enormes.

Por exemplo: Lula, no ano de 2008, alcançou 80% de popularidade. Um líder com tanto apoio popular poderia realizar reformas para o Brasil. E muitas foram prometias, mas não se viu o cumprimento. Mas o que ele fez? Deixou passar o ótimo momento econômico mundial, investiu em populismo e estimulou demanda em detrimento da oferta, ou seja, sentou nos índices e nada realizou.

Além da letargia na gestão, o ex-presidente se viu envolvido no mensalão, maior escândalo de compra de votos de parlamentares no Congresso Nacional da história do Brasil, que ocorreu entre 2005 e 2006. Após 8 anos de desgoverno, escolheu como sucessora uma pessoa que se mostrou menos capaz que ele para exercer o importante cargo de Presidente da República.

Para quem achou tudo isso um absurdo, o pior ainda estava por vir. O escândalo do mensalão logo foi superado pelo petrolão, esquema de corrupção utilizado para desviar dinheiro da Petrobras, através de contratos superfaturados e dinheiro sujo para benefício de políticos.

O dinheiro também era usado para barganhas políticas, para comprar votos e para financiar campanhas eleitorais. Mais uma vez o nome do ex-presidente foi envolvido, assim como o nome da sucessora e atual Presidente da República, Dilma Rousseff.

Agora podemos não somente ver, mas experimentar, o resultado da gestão dos últimos 13 anos. Em 2015, o país enfrentou sua pior crise desde 1990. De novembro de 2015 a janeiro de 2016 as indústrias brasileiras fecharam 1,131 milhão de vagas, segundo dados do IBGE.

Está na hora de acordar de uma vez por todas. Não nos acovardemos em utilizar os recursos constitucionais para sanear a política da nossa nação. Todo o poder emana do povo.

Fábio Damasceno é membro da Juventude Democratas da Bahia