Carta de Salvador

À luz do atual momento negativo da política brasileira e o seu agravamento após 13 anos do governo do Partido dos Trabalhadores, a Juventude Democratas reunida na cidade do Salvador – a primeira capital do Brasil – entende que se faz necessária a completa mudança deste modelo falido de condução do país, que prejudica a Nação em diversos aspectos.

CONSIDERANDO que o atual governo não reúne as mínimas condições de governabilidade, sob uma ótica moral e técnica, e que por isso foi instaurado o processo de impeachment, em andamento no Congresso Nacional;

CONSIDERANDO a necessidade da criação de um novo consenso, de modo a retirar o país do atoleiro em que se encontra e diminuir a presença do Estado na economia, visando resgatar a credibilidade política em relação aos mercados e trazer suas consequências práticas, como geração de novos empregos, especialmente para os jovens,retorno do crescimento econômico e volta do controle da inflação;

CONSIDERANDO os movimentos populares que emergiram nos últimos anos, notadamente insatisfeitos com a condução do país, clamando pela eficiência do Estado, através de serviços públicos de qualidade;

CONSIDERANDO a extorsiva carga tributária e a gincana burocrática que travam a geração de riquezas e nos colocam em posição desfavorável no cenário internacional;

CONSIDERANDO a urgente necessidade de qualificação dos jovens brasileiros, que se encontram em situação calamitosa, sem oportunidades de educação e emprego, criando uma geração perdida, que muitas vezes poderá ser atraída para o caminho das drogas;

CONSIDERANDO a necessidade de maior participação das mulheres na vida política;

CONSIDERANDO que o atual modelo de políticas sociais, sob diversos aspectos, tende a fomentar divisões, ao invés de superá-las, o que não contribui para o respeito às minorias e não fomenta na prática o respeito aos direitos humanos.

A Juventude Democratas acredita que:

a) O Congresso Nacional deve atender o clamor popular e admitir o impeachment da Presidente Dilma Rousseff;

b)O Estado deve diminuir os gastos públicos e utilizar as receitas com planejamento, responsabilidade e competência;

c) Para melhorar a eficiência e diminuir a corrupção, faz-se necessária a diminuição do Estado paternalista, mantendo uma função primordialmente reguladora;

d) Uma revisão sobre o Pacto Federativo urge, para ajudar a solucionar a crise nos estados e municípios;

e) As instituições da República, tais como a Polícia Federal, o Ministério Público e o Poder Judiciário, devem ter suas garantias respeitadas, para o cumprimento de suas funções constitucionais;

f) O incentivo ao esporte, à educação e ao empreendedorismo é um caminho de aumento das oportunidades e de superação das dificuldades sociais da juventude brasileira;

g) O problema das drogas é cada vez mais endêmico, necessitando de políticas públicas para prevenção, reabilitação e ressocialização das pessoas afetadas;

h) As mulheres devem ser respeitadas e encorajadas a atuarem cada vez mais nos espaços públicos e profissionais;

i) É urgentemente necessária uma reforma das políticas de assistência, permitindo uma verdadeira integração social;

j) Todos os indivíduos precisam ser respeitados e tratados de forma totalmente democrática, efetivando a real essência dos direitos humanos.

Por isso a Juventude Democratas se coloca na linha de frente da luta pelo afastamento do PT do poder e por um país renovado e, ao mesmo tempo, inovador. Defendemos que, a partir de novas ideias, se construa um novo Brasil!

Juventude Democratas Brasil

Salvador, 20 de março de 2016