Artigos

2-de-julho

Em 02 de julho de 1823, o povo baiano, movido pelo sentimento de libertação que lhe é peculiar, comemorou alegremente a tão sonhada liberdade, após ter derramado seu sangue e lutado bravamente contra o domínio e as imposições do império estrangeiro. Mais um dois de julho se aproxima e o sentimento emancipador torna-se cada vez mais vivo e intenso dentro do peito de cada cidadão baiano. Agora, porém, os desafios são outros.

Observando-se o momento atual e considerando-se a grave crise econômica, política e até mesmo moral que há em nosso país, ocasionada por um (des)governo imprudente e desajuizado, não é de se estranhar que o povo da Bahia esteja descontente e desacreditado com o futuro do Brasil.

Entretanto, nem tudo está perdido! Nos últimos anos, a administração da capital baiana tem demonstrado como a coragem para enfrentar desafios e a fé no trabalho podem fazer a diferença em tempos de escassez. Reafirmando o compromisso com o povo soteropolitano, a prefeitura vem fazendo tudo que pode para melhorar o dia a dia do cidadão baiano e evitar que a crise afete ainda mais a vida da população.

Portanto, é preciso que os homens e mulheres da Bahia continuem lutando para construir um futuro melhor. Apesar do abandono do governo do estado – que se fez cúmplice das barbaridades cometidas pelo (des)governo federal petista – podemos avançar cada vez mais e mostrar que força e determinação são intrínsecos ao que é ser baiano!

À Cidade de Salvador, do cabrito à Pirajá, primeira capital do Brasil e palco das batalhas da independência!

À Guerreira Maria Quitéria de Jesus, heroína da independência, patrona do Quadro Complementar de Oficiais do Exército e orgulho do povo baiano.

À Guerreira Maria Felipa de Oliveira, heroína da independência, personificação da coragem e orgulho do povo baiano!

À Freira Joana Angélica de Jesus, heroína da independência, mártir e orgulho do povo baiano!

César Henrique Brandão Sousa é estudante de Direito da Universidade Federal da Bahia e Secretário Geral da Juventude Democratas de Salvador